MPF denuncia três indígenas Enawenê-Nawê por cárcere privado e assassinato em MT


O Ministério Público Federal em Mato Grosso denunciou três indígenas da etnia Enawenê-Nawê, oriundos da aldeia Halaytakwa, por cárcere privado e homicídio, ocorrido em dezembro de 2015. Das três vítimas sequestradas e encarceradas, duas foram torturadas e mortas, afirma a Procuradoria.

Os nomes, tanto das vítimas quanto dos acusados não foram divulgados “pelo fato de o processo estar sob sigilo judicial”. Dentre os pedidos requeridos pela Procuradoria no bojo da denúncia está o levantamento do sigilo do caso.

De acordo com a denúncia, duas das vítimas estavam em uma caminhonete Ford trafegando pela BR-174, sentido Rondônia, quando romperam um bloqueio que havia sido feito pelos indígenas da etnia Enawenê-Nawê para cobrar pedágio.

Logo em seguida, duas caminhonetes saíram em perseguição às vítimas, que foram capturadas em um segundo pedágio por um grupo de aproximadamente sete indígenas, de acordo com o MPF. Em seguida, foram levadas para aldeia Halaytakwa, localizada próximo a cidade de Juína, distante aproximadamente 730 quilômetros de Cuiabá.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora