22 de outubro de 2020 Atualizado 19:47

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Política

Mandetta responde a “piada” de Bia Kicis: “Racista nauseabunda e chula”

Deputada publicou nas redes sociais uma imagem dele e do ex-ministro Sérgio Moro pintados de preto

Por Agência Estado

27 set 2020 às 21:54 • Última atualização 28 set 2020 às 18:59

O ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta reagiu à montagem que a deputada Bia Kicis (PSL-DF) publicou nas redes sociais na tarde deste domingo, 27, com os rostos dele e do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro pintados de preto, sugerindo que ambos poderão buscar vagas de emprego na rede Magazine Luiza, em referência ao programa de trainee apenas para negros anunciado pela empresa.

Bia Kicis provocou uma onda de indignação nas redes sociais, depois de publicar a montagem ofensiva – Foto: Reprodução

Procurado pelo Estadão/Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, Mandetta declarou, por meio de mensagem: “Racista nauseabunda. Chula. Pequena. Inútil. Abjeta. RACISTA!!!!!”. Depois, por telefone, afirmou que lamenta profundamente ver um parlamentar se prestar a esse tipo de provocação.

“É triste ver isso. Para mim, não ofende em nada ser caracterizado como negro. Muito pelo contrário. Sou totalmente favorável à companha da Magazine Luiza. Já era fã da dona Luiza e seria, com orgulho, um garoto propaganda de sua loja”, disse Mandetta.

Bia Kicis provocou uma onda de indignação nas redes sociais, depois de publicar a montagem ofensiva. Ao perceber as reações ao que classificou como “piada”, disse que não tinha feita nada demais, que não perdeu seu “bom humor” e que não via nenhum problema em publicar uma “chargezinha”.

Nesta tarde, sem citar o nome de Bia Kicis, o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes foi ao Twitter para criticar manifestações de racismo. “O preconceito racial é uma das maiores chagas da nossa tradição colonial. Qualquer iniciativa – seja do Estado ou da iniciativa privada – que vise a reparar a história de segregação da população negra deve ser louvada, jamais achincalhada. Racismo é crime e fomentá-lo também”, escreveu Gilmar.

Publicidade