15 de julho de 2024 Atualizado 10:39

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Brasil e Mundo

Lula cutuca Tarcísio e diz que governador não vai a nenhum evento do governo federal

Por Agência Estado

04 de julho de 2024, às 13h55

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou a ausência do governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), em eventos promovidos pelo governo federal. O petista lamentou a postura do governador e cobrou dele um reconhecimento sobre os investimentos feitos pelo governo federal.

“Não tenho que perguntar se o governador gosta ou não gosta de mim. Não quero casar com o governador. Eu quero governar esse país, e é por isso que eu venho”, disse, em cerimônia de entrega de 280 novas ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) na cidade de Salto, em São Paulo.

“É uma pena porque o governador poderia vir com a gente, mas ele não vem a nenhum lugar que eu convido”, acrescentou o presidente.

Após o evento, Lula viajará para Campinas para participar da cerimônia do viaduto Bandeirante (Lote 3 e parcial do Lote 2). O presidente afirmou que a obra conta com investimentos da Caixa Econômica Federal e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O chefe do Executivo disse que Tarcísio também está convidado para o evento, mas não deve comparecer. “Ele Tarcísio não vem porque ele diz: ‘O dinheiro é do BNDES, não é do Lula, eu tomei emprestado e eu vou pagar’. O que ele tem que saber? É que o BNDES empresta dinheiro para o governador no meu governo, porque no governo deles não emprestava um centavo”, afirmou.

No discurso, o presidente criticou a gestão comandada pelo ex-presidente Jair Bolsonaro, aliado de Tarcísio. “O Brasil não é um país pequeno. O Brasil é um país grande. O problema desse país é que muitas vezes ele foi governado por gente que tinha pouca massa encefálica na cabeça e não pensava corretamente sobre o futuro do país”, disse.

Na esteira, Lula também criticou a forma como o governo federal da época conduziu o País durante a pandemia da covid-19. “A covid veio num momento que tínhamos um gestor irresponsável”, pontuou o petista.

Publicidade