15 de janeiro de 2021 Atualizado 23:51

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Política

Lira: não creio em ‘rebelião’ como nos EUA em 2022 e não rejeito apoio de ninguém

Por Agência Estado

08 jan 2021 às 23:22 • Última atualização 09 jan 2021 às 08:36

O candidato a presidente da Câmara Arthur Lira (PP-AL), que tem o apoio do Palácio do Planalto, afirmou na noite desta sexta-feira, 8, que não acredita em “rebelião” em 2022 no Brasil, como aconteceu nesta semana nos Estados Unidos, com a invasão do Congresso daquele país por apoiadores do presidente Donald Trump. Em entrevista ao canal de notícias CNN Brasil, Lira disse que o Brasil é um país pacífico e que as eleições aqui são respeitadas.

“Acredito no diálogo, harmonia, em construir pontes e fazer acordos”, declarou. “Não há porque fazermos celeuma de para dizer que em 2022 vai se invadir o Congresso brasileiro. Todo ato de violência como foi praticado nos EUA deve ser punido com rigor; a anarquia deve ser punida com rigor, nós defendemos a democracia”, acentuou.

Ele afirmou ainda que sua candidatura não é de um líder nem de cúpulas partidárias. “Não rejeito apoio de ninguém, nem de nenhum partido”, disse, no entanto. Lira declarou que, ao presidente da Casa, não cabe ser líder do governo, mas também não compete fazer oposição ao País e “travar” as pautas. O candidato do PP de Alagoas a presidente da Câmara acrescentou que quer dialogar com todos os grupos políticos. Lira adiantou ainda que, se eleito, vai priorizar, entre outros projetos, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial e as reformas administrativa e tributária.

Publicidade