30 de maio de 2020 Atualizado 17:53

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Política

Líder do PSOL na Câmara condena ataques à imprensa

Por Agência Estado

03 Maio 2020 às 22:02 • Última atualização 03 Maio 2020 às 22:07

Em nota, a líder do PSOL na Câmara dos Deputados, Fernanda Melchionna (RS), condenou o protesto deste domingo em Brasília realizado por apoiadores do governo, no qual houve agressão física e insultos a profissionais do jornal O Estado de S. Paulo, presentes à cobertura da manifestação na Praça dos Três Poderes, acompanhada da rampa do Palácio do Planalto pelo presidente Jair Bolsonaro.

“Inaceitável mais uma manifestação claramente inconstitucional e golpista, estimulada pela extrema-direita e pelo próprio presidente em meio a uma pandemia. No dia do trabalhador, os mesmos trogloditas agrediram uma enfermeira; hoje, no Dia Mundial da Liberdade de Imprensa, jornalistas do Estadão e de outros veículos de comunicação. Mais grave ainda são as ameaças golpistas de Bolsonaro em seu discurso, amplamente divulgadas pelas suas redes sociais”, disse a deputada, em nota.

“É urgente uma reação mais contundente das forças democráticas. Inúmeros crimes de responsabilidade já foram cometidos. O Brasil enfrenta a pior crise sanitária das últimas décadas. Afastar Bolsonaro é uma medida sanitária urgente para salvar nosso povo do covid-19 e do vírus do autoritarismo. Queremos, de fato, que as Constituição seja cumprida, quem comete crimes de responsabilidade precisa ser impedido”, acrescenta o texto.