Líder do governo prevê 2ª instância para ano que vem, antes das eleições


A votação de uma proposta sobre prisão após condenação em segunda instância vai ficar para ano que vem, afirmou o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). Ele disse ainda que a expectativa é concluir a análise nas duas Casas do Congresso antes das eleições municipais para não contaminar o pleito com o tema.

Em reunião na residência oficial do Senado, com a presença do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, deputados e senadores fecharam um acordo para a Câmara discutir uma proposta de consenso e o Senado só votar o texto depois.

O líder do governo prevê votação da segunda instância na Câmara em abril ou maio e, no Senado, em maio ou junho do próximo ano. “A leitura é de que o Congresso vai entregar a solução da segunda instância antes de começar as campanhas eleitorais”, afirmou Bezerra. “Acredito que a Câmara deve terminar a votação em abril ou maio e o Senado fazer um esforço para maio ou junho, para não contaminar o ambiente eleitoral e isso ser o tema do ambiente eleitoral.”

Bezerra comentou que, na reunião com congressistas, Moro defendeu seu posicionamento a favor da prisão em segunda instância e afirmou que o presidente Jair Bolsonaro vai respeitar a decisão do Congresso sobre a proposta.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora