GSI: Quatro integrantes da equipe do voo de Bolsonaro têm coronavírus


O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) confirmou na noite deste domingo, 15, que quatro integrantes da equipe de apoio do voo que levou o presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, na semana passada, testaram positivo para o coronavírus.

Com as novas confirmações sobe para dez o número de infectados no grupo que acompanhou Bolsonaro na viagem à Flórida. Além dos dez brasileiros, o prefeito de Miami, Francis Suarez, que recepcionou a comitiva brasileira também está com a covid-19.

Segundo a nota divulgada pelo GSI, as quatro pessoas que testaram positivo estão assintomática e ficarão em isolamento em casa por 14 dias. Os exames foram colhidos na última sexta e encaminhados para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, no sábado. Os resultados foram revelados neste domingo, segundo o GSI.

“Os demais componentes, cujos testes apresentaram resultados negativos, continuarão no auto isolamento, cumprindo o protocolo determinado pelas autoridades sanitárias”, informa nota.

Neste domingo, o Bolsonaro, que estava no voo, descumpriu a determinação de isolamento e participou de ato pró-governo. O presidente cumprimentou com a mão manifestantes e tirou fotos. Ele testou negativo para coronavírus, mas terá que refazer o exame.

Entre as pessoas que tiveram resultado positivo para coronavírus estão o secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten, e o seu adjunto Samy Liberman, além do encarregado de Negócios do Brasil nos Estados Unidos, o embaixador Nestor Forster, e o senador Nelsinho Trad (PTB-MS). Também confirmaram diagnóstico a advogada Karina Kufa e o publicitário Sérgio Lima, respectivamente tesoureira e marqueteiro do Aliança do Brasil, que viajaram em voo comercial para os Estados Unidos.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora