Governo lança almanaque da Turma da Mônica sobre Forças Armadas

Edição foi impressa com tiragem de 200 mil exemplares, custou R$ 340 mil aos cofres públicos e será distribuída, principalmente, a escolas militares


O governo federal lançou na quarta-feira, 16, um almanaque de 100 páginas da Turma da Mônica sobre a indústria da defesa nacional. A edição foi impressa com tiragem de 200 mil exemplares, custou R$ 340 mil aos cofres públicos e será distribuída, principalmente, a escolas militares do País.

Na história em quadrinhos, personagens famosos da turma criada pelo cartunista Mauricio de Sousa aparecem em tramas cujo foco é o papel das Forças Armadas. Na versão produzida a pedido do governo, Mônica, Cebolinha e Cascão conversam, por exemplo, sobre veículos militares e satélites espaciais.

Foto: Turma da Mônica / Divulgação
Almanaque custou R$ 340 mil aos cofres públicos e será distribuído principalmente em escolas militares

A ideia de produzir o conteúdo partiu da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), em parceria com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e o Ministério da Defesa. A agência organizou uma cerimônia para fazer o lançamento do produto e convidou o próprio cartunista para participar do evento. Os direitos de imagem dos personagens foram cedidos pelo cartunista.

Em nota, a Mauricio de Sousa Produções afirmou que, “além de produzir os gibis de linha, que chegam às bancas todos os meses, os estúdios atendem necessidades específicas de órgãos governamentais, de ONGs e da iniciativa privada”.

“O conteúdo produzido leva à sociedade temas de interesse, que vão desde a função do Supremo Tribunal Federal, passando pelo Estatuto da Criança e do Adolescente, ética e cidadania com a CGU e MEC até a importância da doação de sangue. São cerca de 200 títulos já produzidos até o momento. Nesse universo, a publicação sobre a Indústria de Defesa Brasileira atende a encomenda resultado de uma parceria (…) apresentando, entre outros aspectos, temas como proteção das fronteiras, combate ao contrabando e profissões relacionadas às Forças Armadas”, diz o comunicado.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!