Governador Luiz Fernando Pezão é preso pela PF

Operador do esquema Carlos Miranda acusou Pezão de receber R$ 150 mil mensais em propina durante o período em que foi vice-governador


A um mês do fim do mandato, o governador do Rio Luiz Fernando Pezão (MDB) foi preso nesta quinta-feira pela Polícia Federal, no Palácio Laranjeiras, sede do Governo do Estado. A ordem judicial é do ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça.

A prisão tem relação com fatos revelados no braço carioca da Operação Lava Jato. O pedido partiu da Polícia Federal e da Procuradoria-Geral da República.

Pezão foi vice-governador do Rio na gestão Sérgio Cabral (MDB) entre 2007 e 2014. Cabral está preso desde novembro de 2016, condenado a mais de 180 anos de prisão. A Operação Lava Jato atribui ao ex-governador o comando de um esquema milionário de corrupção e propinas.

Em delação premiada, o operador do esquema Carlos Miranda acusou Pezão de receber R$ 150 mil mensais em propina durante o período em que foi vice-governador.

Luiz Fernando Pezão deixou por volta das 7h30 o Palácio Laranjeiras, residência oficial, escoltado pela PF. O emedebista chegou à sede da PF do Rio pouco antes das 8h. Imagens mostraram o governador descendo de um dos carros da comitiva ao lado de policiais federais. Ele não usava algemas.

Agentes da PF estavam na residência oficial desde às 6 horas. Pezão foi levado num comboio de três veículos, com vidro fumê. O governador foi fotografado num dos carros pelo jornal “O Dia”. Alguns poucos transeuntes acompanharam a saída de Pezão – o Palácio Laranjeiras fica numa área residencial pouco movimentada da zona sul do Rio.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!