Em quarentena, Bolsonaro recebe ex-deputado Alberto Fraga no Alvorada


Orientado pelos médicos a ficar em isolamento mesmo após testar negativo para coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro recebeu neste sábado, 14, o ex-deputado federal e amigo Alberto Fraga no Palácio da Alvorada.

Sem usar máscara, o presidente apareceu de bermuda e com uma camiseta amarela com a frase ‘O meu partido é o Brasil’. A camiseta foi utilizada durante a campanha eleitoral. No dia em que sofreu o ataque a faca em Juiz de Fora (MG), em 6 de setembro de 2018, o presidente vestiu um modelo igual.

Na madrugada deste sábado, o ex-ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência Gustavo Bebianno, que atuou como coordenador da campanha de Bolsonaro, morreu aos 56 anos. Segundo o presidente estadual do PSDB, Paulo Marinho, Bebianno estava em um sítio com seu filho quando se sentiu mal, por volta das 4h. Marinho ainda disse que teria sido um ‘infarto fulminante’. O presidente Bolsonaro ainda não se manifestou.

Visita

O ex-deputado Alberto Fraga esteve no Alvorada na manhã deste sábado para conversar com o presidente. Na quinta-feira, ele foi absolvido por unanimidade pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal da acusação de ter recebido R$ 350 mil em propina na época que era secretário de Transportes do Distrito Federal.

O processo na Justiça era considerado um empecilho para que Fraga, amigo pessoal de Bolsonaro, não assumisse um cargo no governo. A absolvição abre caminho para que Fraga assuma um posto no Executivo.

Coronavírus

Como o Estado revelou, Bolsonaro terá de fazer um novo teste de coronavírus nos próximos dias. Até lá, por orientação médica, deverá ficar em isolamento mesmo após ter testado negativo para coronavírus.

Segundo médicos da equipe que acompanha o presidente, as medidas fazem parte dos protocolos internacionais de combate ao novo coronavírus e serão necessárias pelo tempo que Bolsonaro passou ao lado do secretário da Comunicação, Fabio Wajngarten, diagnosticado com a doença na quinta-feira. O auxiliar fez parte da comitiva que acompanhou o presidente em viagem aos Estados Unidos.

A quarentena do presidente deve durar até o começo da próxima semana para que se cumpra um prazo mínimo de sete dias após o último contato com a doença, segundo informou um integrante da equipe médica ao Estado, em caráter reservado. O último encontro de Bolsonaro com Wajngarten foi na madrugada de quarta-feira, quando retornaram ao Brasil.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora