30 de maio de 2020 Atualizado 21:21

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Política

Em discurso, Bolsonaro cita Constituição e independência entre poderes

Por Agência Estado

29 abr 2020 às 17:23 • Última atualização 29 abr 2020 às 21:30

O presidente Jair Bolsonaro destacou a independência dos três poderes públicos na cerimônia de posse ministerial de André Mendonça, na Justiça, e de José Levi, na Advocacia-Geral da União. Bolsonaro leu artigos da Carta Magna para reforçar a divisão e atuação independente dos três poderes. A declaração ocorre após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes impedir a nomeação de Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal.

“Não posso admitir que ninguém ouse desrespeitar ou tentar desbordar a nossa Constituição”, disse. Na cerimônia, Bolsonaro fez questão de cumprimentar autoridades do Judiciário presentes, como o presidente do STF, Dias Toffoli, e o ministro Gilmar Mendes. O presidente destacou que o seu papel e dos demais poderes é o de garantir a “harmonia, independência e respeito (dos Poderes) entre si”.

Com uma analogia para explicar a saída de dois ministros de seu governo nas últimas semanas, o chefe do Executivo afirmou que “jogadores também cansam”. “Usando o direito que tenho como chefe do Executivo, nós substituímos essas pessoas”, disse.

Bolsonaro afirmou sua confiança em Mendonça e Levi e disse aos ministros recém empossados que, junto ao Poder Legislativo e Judiciário, compõe um time de “privilegiados” que tem nas mãos o futuro do País.