Deputada doa indenização paga por Bolsonaro para entidades de proteção à mulher

Indenização de R$ 10 mil que a Justiça obrigou Bolsonaro a pagar para a deputada chegou a R$ 20.114,01 após juros, correção monetária e sucumbência


Foto: Vinicius Loures - Câmara dos Deputados
“Não queremos dinheiro de Bolsonaro, nem um tostão, queremos é respeito”, escreveu a deputada no twitter

Indenizada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) decidiu doar o dinheiro para instituições comprometidas em combater a violência contra a mulher.

“Não queremos dinheiro de Bolsonaro, nem um tostão, queremos é respeito. Este dinheiro pertence a todas as mulheres brasileiras, por isso estou doando às entidades do movimento de mulheres que luta contra a violência contra a mulher”, escreveu a deputada em seu Twitter.

Em maio deste ano, a Justiça determinou que o presidente Bolsonaro deveria pedir desculpas a Maria do Rosário, além de indenizá-la, por ter dito, em 2003, que a petista não merecia ser estuprada. Também pelo Twitter, o presidente se retratou em junho e reafirmou seu “integral e irrestrito respeito às mulheres”.

Valor corrigido

A indenização de R$ 10 mil que a Justiça obrigou Bolsonaro a pagar para a deputada chegou a R$ 20.114,01 após juros, correção monetária e sucumbência (custos advocatícios pagos pela parte vencida num processo judicial).

O valor foi integralmente doado por Maria do Rosário a sete instituições que atuam na proteção a mulheres vítimas de violência. Cada entidade recebeu R$ 2.873,43.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora