23 de julho de 2024 Atualizado 00:07

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Política

Datafolha: Eduardo Paes lidera disputa para Prefeitura do Rio, com 53%

Por Agência Estado

05 de julho de 2024, às 17h45

O atual prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), lidera a disputa por mais um mandato à frente da Prefeitura da capital fluminense. A três meses das eleições municipais, Paes, pré-candidato à reeleição, aparece com 53% das intenções de voto em pesquisa do instituto Datafolha divulgada nesta sexta-feira, 5. O índice é maior do que a soma dos percentuais dos outros oito pré-candidatos citados na pesquisa estimulada – quando os nomes dos candidatos são citados no questionário.

Se a eleição repetir o cenário atual do Datafolha, Paes seria eleito em primeiro turno. O deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ), apoiado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), aparece empatado na margem de erro, com 9%, com o pré-candidato do Psol, Tarcísio Motta, que tem 7%.

Juliete Pantoja (UP) e Cyro Garcia (PSTU), tem 3% cada; o deputado estadual Rodrigo Amorim (União) e o deputado federal Marcelo Queiroz (PP), 2% e a deputada estadual Dani Balbi (PCdoB), tem 1%. Carol Sponza (Novo) foi citada, mas não alcançou 1%.

A pesquisa do Datafolha, registrada no TSE sob o número RJ-06701/2024, ouviu 840 eleitores de terça, 2, a quinta-feira, 4. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais.

De acordo com o Datafolha, Paes tem 28% das menções espontâneas – quando o entrevistado não recebe uma lista de pré-candidatos – enquanto Ramagem e Tarcísio aparecem com 2%. Outras respostas somam 5%, nulo são 9% das respostas. Mais da metade (53%) não citou o nome de nenhum pré-candidato.

Paes é conhecido por 100% dos eleitores: 67% afirmam o conhecer muito bem, 21% conhece um pouco, e 11% conhece só de ouvir falar, segundo o Datafolha.

Ramagem é ex-diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e tem o apoio do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Apesar da associação ao ex-mandatário, o deputado é conhecido por pouco mais de um terço dos entrevistados (37%). Apenas 7% afirmam conhecer Ramagem muito bem.

Publicidade