Covid-19 atinge primeiro chefe de Poder


O presidente do Senado e do Congresso, Davi Alcolumbre (DEM-AP), é o primeiro chefe de Poder brasileiro infectado com coronavírus. A informação foi confirmada nesta quarta-feira, 18, pela assessoria de imprensa e pelo próprio senador nas redes sociais. Dois ministros de Estado do governo de Jair Bolsonaro também tiveram exames positivos confirmados ontem, Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Bento Albuquerque (Minas e Energia)

“Depois de o primeiro exame dar negativo, o presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre, refez o exame na noite de ontem (anteontem, terça-feira, 17) e, nesta quarta-feira, atestou positivo para covid-19”, diz a nota da assessoria. “Davi Alcolumbre, no entanto, está bem, sem sintomas severos, salvo alguma indisposição, e segue em isolamento domiciliar, conforme determina protocolo de conduta do Ministério da Saúde e a OMS.”

“Sigo trabalhando de casa, por meio de ligações. Temos importantes matérias para serem analisadas”, escreveu Alcolumbre no Twitter. O presidente do Senado participou de diversas reuniões nos últimos dias. Na segunda-feira, 16, esteve ao lado de sete ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), entre eles o presidente da Corte, Dias Toffoli, além do presidente Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, para tratar das medidas de combate à pandemia da covid-19.

Maia, que também participou de outras reuniões com Alcolumbre nos últimos dias, tem dito a interlocutores que sempre manteve uma distância segura do colega e tomou os cuidados necessários para evitar o contágio. Desde a semana passada, o deputado tem pedido para as pessoas repetirem seu gesto e, anteontem, deixou dois potes de álcool em gel à sua frente enquanto presidia uma sessão na Câmara.

O primeiro caso de coronavírus no Legislativo foi do senador Nelsinho Trad (PSD-MT), que fez parte da comitiva aos Estados Unidos. Ao todo, 17 pessoas do grupo contraíram o vírus. Também foram diagnosticado com a doença os deputados Daniel Freitas (PSL-SC) e Cezinha da Madureira (PSD-SP), que não viajou com a comitiva.

No governo, além dos ministros Heleno e Albuquerque, o secretário de Comunicação da Presidência, Fabio Wajngarten já havia testado positivo no início do mês. Outros quatro funcionários do GSI que integraram a equipe que acompanhou Bolsonaro na viagem também estão com o vírus.

Em nota, a assessoria de Comunicação da Presidência do Supremo informou que o ministro Dias Toffoli está seguindo os protocolos definidos pelo Ministério da Saúde e as orientações da Secretaria de Serviços Integrados de Saúde do STF. “Por decisão própria, e como medida extra de segurança, o presidente do STF optou pelo teletrabalho e atuará de casa nas demandas do tribunal em regime de isolamento pelo período mínimo de uma semana.”

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora