‘Certamente juiz não pode ser chefe de força-tarefa’, diz Gilmar


O ministro Gilmar Mendes, do Supremo, falou, na manhã desta sexta, 9, sobre o conteúdo das mensagens atribuídas ao ministro Sérgio Moro e ao procurador Deltan Dallagnol, coordenador da Lava Jato em Curitiba. “Me parece que em algum momento essas pessoas que se envolveram nesses malfeitos terão que prestar contas”, afirmou o ministro. Com relação ao ministro da Justiça, o decano afirmou: “Certamente juiz não pode ser chefe de força-tarefa”.

Na capital paulista, onde participa do Seminário ‘Repercussão geral da questão constitucional e os recursos repetitivos no Supremo Tribunal Federal”, na Associação dos Advogados de São Paulo (AASP), Gilmar disse: “Daqui a pouco alguém dirá “ele trabalhou tanto que pode reivindicar salários na Justiça do Trabalho, acumulou funções. Isto não é possível num sistema como esse. Isto precisa ser de fato revelado e precisa ser de fato analisado em toda sua substância.”

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora