07 de julho de 2020 Atualizado 21:53

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Política

Bolsonaro sobrevoa manifestação de apoiadores na Esplanada dos Ministérios

Por Agência Estado

31 Maio 2020 às 12:35 • Última atualização 31 Maio 2020 às 14:43

O presidente Jair Bolsonaro sobrevoa a Esplanada dos Ministérios, onde ocorre uma manifestação de apoiadores do governo na manhã deste domingo (31).

Bolsonaro está a bordo de um helicóptero e acena para os manifestantes. Ele chegou a fazer uma transmissão ao vivo do sobrevoo em sua página no Facebook. Concentrados na Praça dos Três Poderes, os manifestantes também acenam e empunham celulares na tentativa de registrar a presença do presidente.

O trajeto entre o Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente, e o Palácio do Planalto é curto e pode ser feito em aproximadamente seis minutos por via terrestre.

Os manifestantes chegam à Esplanada a pé e de carro. Há pessoas aglomeradas na grade que fica em frente ao Palácio do Planalto, contrariando orientações de autoridades sanitárias para manter distanciamento social como medida de contenção ao avanço do novo coronavírus.

As pessoas estão sendo revistadas por seguranças, munidos com detectores de metal, na expectativa de que o presidente compareça ao Planalto, como ocorreu em outras manifestações.

Parte dos presentes usa máscara no rosto, como orientado por autoridades sanitárias, mas há também pessoas sem a proteção. O uso da máscara é obrigatório em espaços públicos no Distrito Federal desde 30 de abril.

Os apoiadores do presidente voltam a pedir intervenção militar na manifestação. “Intervenção militar” é o que diz uma das faixas carregadas pelos manifestantes. Há ainda uma bandeira que pede “intervenção no STF”.

O Supremo Tribunal Federal (STF) tem sido alvo de ataques por parte de Bolsonaro e seus apoiadores após a Corte ter autorizado o cumprimento de mandados de busca e apreensão tendo como alvo bolsonaristas. Eles são investigados no inquérito das “fake news”.

Em frente ao STF, um grupo há pouco entoava gritos de ordem contra a Corte. “STF, preste atenção, sua toga vai virar pano de chão”, diziam.