Bolsonaro: Não é fácil ser presidente da Câmara e Senado


Em entrevista exibida na noite desta sexta-feira, 20, ao Programa do Ratinho, do SBT, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Parlamento tem tudo para dar certo e que acredita nas instituições. Ele disse também que não é fácil ser presidente da Câmara e do Senado, mas que o Congresso “pode colaborar mais”. “Mas sem essa de pôr R$ 20 bilhões no BPC”, advertiu, em referência ao Benefício de Prestação Continuada.

Bolsonaro também lançou um desafio ao afirmar que topa uma reforma política que diminua o número de parlamentares em todos os níveis e acabe com a reeleição.

Sobre o combate à corrupção, o presidente da República disse ao apresentador Carlos Massa que “diminuiu o grosso” da corrupção.

Bolsonaro comentou também os panelaços realizados nesta semana. “Eu nunca vi panelaço a favor de alguém, só contra, quem inventou eu não sei”, afirmou. O presidente, no entanto, durante anúncio de medidas contra o coronavírus citou que seria feito um protesto com panelas, na mesma noite, mas a favor dele. Bolsonaro disse que os panelaços a favor foram muito maiores do que os contrários a ele.

O presidente negou também ser “miliciano”. “Me rotulam de miliciano, mas o capitão morto na Bahia ao que tudo indica foi executado”, disse. Bolsonaro referia-se ao ex-capitão da Polícia Militar Adriano Magalhães da Nóbrega, que foi morto a tiros na Bahia e era apontado por ligação com a milícia.

Reclamou também, como de costume, da atuação da imprensa, ao dizer que “fofocas e intrigas” publicadas por jornalistas tomam metade de seu tempo.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora