22 de Maio de 2020 Atualizado 18:59

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Política

Bolsonaro e Mourão participam de cerimônia militar de troca de comando no RS

Por Agência Estado

30 abr 2020 às 12:43 • Última atualização 30 abr 2020 às 14:38

O presidente Jair Bolsonaro participou nesta quinta-feira, 30, de solenidade de passagem do Comando Militar do Sul (CMS), em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. O vice-presidente Hamilton Mourão, ex-comandante da região, também esteve na cerimônia militar. Bolsonaro não realizou pronunciamento durante o evento.

O general de Exército Geraldo Antonio Miotto deixa o cargo de comandante e assume em seu lugar o general de Exército Valério Stumpf Trindade. Mais cedo em entrevista à Rádio Guaíba, o presidente afirmou que compareceria ao evento “por consideração” a Miotto e “amor” ao Exército”.

“Um deixa a ativa e o outro assume o comando do CMS, onde há importante concentração e militares. Militares esses que sempre estiverem à disposição da democracia e da liberdade”, afirmou Bolsonaro em entrevista antes do início do evento. O presidente destacou que “as Forças Armadas sempre estiverem à disposição da população brasileira, para que a paz e a ordem sempre reinassem”.

Miotto estava à frente do comando desde março de 2018 e agora vai para a reserva. Segundo Bolsonaro, o general tem espaço em seu governo. “O Miotto é uma pessoa que sabe que tem espaço no governo, desde que seja a sua vontade. Obviamente, a intenção não é convidá-lo para isso, mas ele sabe que tem (possibilidade) de convidá-lo dado a relação de amizade que nós temos”, disse.

Na entrevista, o presidente aproveitou para alfinetar Alexandre de Moraes, ministro do STF que decidiu suspender a nomeação de Alexandre Ramagem como diretor-geral da Polícia Federal. “Espero que (Miotto) não seja impedido de ser ministro um dia, pelo Supremo Tribunal Federal, pelo senhor Alexandre, por (eu) ser amigo do Miotto”, afirmou.

Também compareceram ao evento o ministro da Defesa, Fernando Azevedo, o comandante de Exército; o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno; o general Edson Leal Pujol; e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB).

Agenda

Antes do evento, a agenda de Bolsonaro incluiu visita ao Centro de Operação de Combate ao Covid-19 do Comando. Após o retorno à capital federal, previsto para as 15h30, Bolsonaro recebe no Palácio da Alvorada os ministros Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, e Jorge Oliveira, da Secretaria-Geral da Presidência.