Azevedo diz que reestruturação da carreira militar é justa e necessária


O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, defendeu durante a cerimônia que marca os 300 dias do governo Jair Bolsonaro o projeto de lei que marca a reestruturação da carreira militar. Para ele, o projeto, que tramita no Congresso, valoriza a meritocracia, a experiência e a retenção de talentos, além de ser “justo e necessário”.

O ministro foi o primeiro a falar durante o evento, realizado no Palácio do Planalto. Azevedo e Silva citou ainda a atuação das Forças Armadas para combater os focos de incêndio na Amazônia e citou os indicadores mais baixos de queimada, registrados nos últimos dois meses.

Azevedo e Silva afirmou ainda que o governo respondeu “prontamente” diante do vazamento de óleo, que há dois meses atinge o litoral do Nordeste do País. “Estamos vencendo mais este desafio”, avaliou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora