Trump diz ter discutido corrupção com presidente da Ucrânia


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse neste domingo que falou com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, sobre a vitória dele na eleição e sobre o fato de “não querermos nosso povo, como o vice-presidente Biden e seu filho” contribuindo para a corrupção que já está ocorrendo no país do Leste Europeu.

Trump não admitiu, entretanto, ter discutido com o presidente ucraniano uma investigação sobre o potencial rival democrata à disputa pela presidência Joe Biden e o filho de Biden, Hunter, durante uma conversa por telefone em 25 de julho que agora é a base de uma denúncia contra Trump.

“A conversa que tive foi em grande parte congratulatória, foi em grande parte sobre corrupção, toda a corrupção que está ocorrendo”, disse Trump a jornalistas. “Foi em grande parte sobre o fato de não querermos nosso povo, como o vice-presidente Biden e seu filho, criando corrupção na Ucrânia.”

Segundo Trump, “a Ucrânia tem muitos problemas”. “O novo presidente está dizendo que ele será capaz de livrar o país da corrupção e eu disse que isso seria uma grande coisa. Tivemos uma ótima conversa. Tivemos uma conversa sobre muitas coisas.”

Uma fonte familiarizada com o assunto disse à Associated Press que Trump pediu a Zelenskiy que investigasse Hunter Biden, que trabalhava para uma empresa de gás ucraniana. A pessoa não estava autorizada a discutir o assunto publicamente e falou sob condição de anonimato.

Trump insistiu neste domingo ter dito “absolutamente nada de errado” para Zelenskiy, descrevendo a conversa como “absolutamente 10” e “perfeita”. Ele não respondeu diretamente ao ser questionado se liberaria uma transcrição da conversa com o público.

O presidente também pareceu sugerir que suas garantias de que se comportou adequadamente durante a ligação deveriam ser suficientes para satisfazer os críticos. A Casa Branca não respondeu imediatamente a uma solicitação para esclarecer os comentários do presidente referentes aos Biden.

Na chegada ao Texas, onde participou de um evento de boas-vindas ao primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, Trump disse a repórteres que vai avaliar a divulgação de detalhes ou de uma transcrição da ligação, mas enfatizou que os líderes estrangeiros não querem que coisas assim sejam tornadas públicas e que devem se sentir à vontade para falar francamente com um presidente dos EUA sem preocupações com divulgação posterior. Trump disse que, se a Ucrânia divulgasse uma transcrição, seria a mesma que a sua versão do telefonema. Trump e Zelenskiy planejam se reunir nos bastidores da Assembleia Geral da ONU no fim desta semana. Fonte: Associated Press.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora