Senador norte-americano se coloca em quarentena após conferência conservadora


O senador norte-americano, Ted Cruz, se colocará em quarentena em sua residência após participar da CPAC, conferência que reúne diversos líderes conservadores de direita do mundo, realizada no final de fevereiro. O republicano afirmou que teve uma “breve conversa e apertou as mãos” de uma pessoa que foi posteriormente diagnosticada com coronavírus.

Um dos palestrantes da conferência foi o deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

“Não estou com qualquer sintoma, me sinto bem e saudável”, afirmou Cruz em um comunicado, acrescentando que alguns médicos o alertaram que as chances de transmissão eram “extremamente baixas”. Aqueles que tiveram contato com o político nos últimos 10 dias “não devem se preocupar sobre uma potencial transmissão”, disseram os médicos que o instruíram.

O republicano já avisou lideranças do Congresso dos Estados Unidos e também ao vice-presidente do país, Mike Pence, sobre sua decisão.

Cruz afirmou que permanecerá em sua casa no Texas por pelo menos 14 dias, desde a sua interação na conferência conservadora, que aconteceu 10 dias atrás.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora