29 de setembro de 2020 Atualizado 18:14

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Mundo

Sauditas expandem programa nuclear com ajuda da China, dizem fontes

Por Agência Estado

04 ago 2020 às 19:14 • Última atualização 04 ago 2020 às 20:53

A Arábia Saudita tem construído, com o auxílio chinês, uma instalação para extrair urânio concentrado do minério de urânio, um avanço para o país dominar a tecnologia nuclear, segundo funcionários ocidentais com conhecimento do assunto. O local, que ainda não foi revelado publicamente, fica em uma área pouco povoada do noroeste saudita e gera preocupação nos EUA e em aliados de que Riad queira manter em aberto a opção de desenvolver armas nucleares.

Os sauditas ainda estão longe desse ponto, mas o tema pode gerar preocupação no Congresso americano, onde um grupo bipartidário de congressistas já demonstrou estar alarmado com os planos de energia nuclear da Arábia Saudita. Em 2018, o príncipe saudita Mohammed bin Salman disse que “se o Irã desenvolver uma bomba nuclear, nós os seguiremos o mais rápido possível”. Israel também pode criticar o fato, já que tem monitorado com cautela o tema.

Em comunicado, o Ministério da Energia saudita afirmou que “nega categoricamente” ter construído um local para processar minério de urânio na área descrita por funcionários ocidentais. O país diz que a extração de minérios, incluindo urânio, é parte importante da estratégia de diversificação econômica do país. Fonte: Dow Jones Newswires.

Publicidade