15 de julho de 2024 Atualizado 23:10

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Mundo

Quem é Keir Starmer, líder do partido trabalhista e provável novo premiê do Reino Unido

Por Agência Estado

04 de julho de 2024, às 21h23

Após as pesquisas de boca de urna indicarem a vitória do Partido Trabalhista que deve dar fim aos 14 anos de governos conservadores, Keir Starmer deve se tornar o novo primeiro-ministro do Reino Unido, com uma maioria histórica no Parlamento. O político assumiu as rédeas da legenda há quatro anos e mudou os rumos do partido para aproximá-lo de posições mais centristas.

Starmer ingressou tarde na vida política, aos 52 anos. Entrou pela primeira vez no Parlamento britânico, pelo Partido Trabalhista, depois de ter sido eleito pelos distrito londrino de Holborn e Saint Pancras em 2015.

O político, que hoje tem 61 anos, sucedeu Jeremy Corbyn, defensor de uma ideologia mais esquerdista, como líder do partido em abril de 2020, após um grave revés trabalhista nas eleições legislativas de 2019. Após esse fracasso, Starmer mudou o rumo do partido, afastando-a das teses mais radicais de Corbyn. Desse modo, começou a subir nas pesquisas para futuras eleições.

Próximo governo do Reino Unido terá série de desafios

A liderança de Starmer na oposição aos conservadores coincidiu com um período turbulento no Reino Unido, passando pela pandemia, a saída da União Europeia, o choque econômico da invasão da Ucrânia e, além disso, atravessando a turbulência econômica do mandato de 49 dias de Liz Truss como primeira-ministra em 2022.

Sua mensagem aos eleitores é que um governo trabalhista trará mudanças – do tipo tranquilizador, e não assustador. “Um voto no Partido Trabalhista é um voto pela estabilidade – econômica e política”, disse Starmer depois que o primeiro-ministro Rishi Sunak convocou a eleição em 22 de maio.

Starmer foi um forte oponente da decisão britânica de deixar a União Europeia, embora agora diga que um governo trabalhista não tentaria revertê-la.

Advogado que atuou como promotor-chefe da Inglaterra e do País de Gales entre 2008 e 2013, Starmer é descrito pelos oponentes como um “advogado esquerdista de Londres”. Ele foi nomeado cavaleiro por seu papel na liderança do Crown Prosecution Service, e oponentes conservadores gostam de usar seu título, Sir Keir Starmer, para retratá-lo como um membro da elite e inacessível.

Mas o político, entretanto, prefere enfatizar suas credenciais de homem comum e raízes humildes – em contraste implícito com Sunak, que é um ex-banqueiro do Goldman Sachs casado com a filha de um bilionário.

Vegetariano, competitivo e amante de futebol

O advogado é filho de um ferramenteiro e de uma enfermeira que o batizaram em homenagem a Keir Hardie, o primeiro líder do Partido Trabalhista. Um de quatro filhos, ele foi criado em uma casa com pouco dinheiro em uma pequena cidade fora de Londres.

“Houve tempos difíceis”, ele disse em um discurso de lançamento de sua campanha. “Eu sei como é a sensação de uma inflação fora de controle, como o aumento do custo de vida pode fazer você ficar com medo do carteiro que vem pelo caminho: ‘Ele vai trazer outra conta que não podemos pagar?’, disse. “Costumávamos escolher a conta de telefone porque, quando ela era cortada, era sempre mais fácil viver sem ela.”

Ele foi o primeiro membro de sua família a ir para a faculdade, estudando direito na Universidade de Leeds e Oxford, e exerceu a advocacia de direitos humanos antes de ser nomeado promotor-chefe.

Keir Starmer é o primeiro vegetariano a ocupar a função de primeiro-ministro britânico. Grande fã de futebol, praticou o esporte como amador, como meio-campista e é torcedor do Arsenal. Nascido no bairro londrino de Southwark, no sul da cidade, estudou Direito na Universidade de Leeds e continuou sua formação como advogado em Oxford.

Confiante em todas as áreas, Starmer afirmou certa vez que derrotaria Boris Johnson, ex-primeiro-ministro conservador, se os dois se encontrassem em uma partida de futebol. Em outra entrevista, ele foi questionado sobre qual é o seu principal medo. E respondeu: “a derrota”.

“Detesto perder, principalmente no futebol e na política. Jogo futebol toda semana, no meio do campo, comandando. Muita gente fala que o importante é participar. Não sou dessa opinião. O que conta é vencer”, afirmou.

Ele conheceu a esposa, Victoria, com quem tem dois filhos, por motivos de trabalho, já que ela também se dedica à advocacia. “Estávamos trabalhando juntos em um caso e tive a audácia de questionar parte do trabalho que estava fazendo. Então a primeira opinião dela sobre mim foi contar aos amigos ‘quem eu pensava que era'”, explicou ele em entrevista. (COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS)

Publicidade