Prioridade número um do G20 deve ser consertar o comércio, diz FMI

A diretora gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, que participou da reunião de cúpula do G20 em Buenos…


A diretora gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, que participou da reunião de cúpula do G20 em Buenos Aires, disse que a “prioridade número um” da comunidade internacional deve ser “consertar o comércio”. A dirigente enfatizou aos chefes de Estado que o crescimento mundial permanece forte, mas está ficando mais moderado e mais desigual.

“Para lidar com os desafios que a economia global enfrenta, fiz as seguintes recomendações para o G-20: Primeiro, conserte o comércio – essa é a prioridade número um para impulsionar o crescimento e o emprego”, afirma Lagarde, em texto distribuído à imprensa.

A segunda recomendação é que o processo de normalização da política monetária nos países desenvolvidos continue sendo tocado de forma “gradual, bem comunicada e dependente de indicadores”. Além disso, Lagarde recomenda que os bancos centrais dos maiores mercados do mundo se atenham a possíveis contágios na economia internacional de suas decisões.

“As pressões nos mercados emergentes estão crescendo e as tensões comerciais estão começando a ter um impacto negativo, aumentando os riscos de piora da atividade”, disse Lagarde. Por isso, é importante escolher a “política certa” para tentar minimizar estes riscos.

“Há a necessidade urgente de se reduzir as tensões comerciais, reverter o aumento de tarifas e modernizar o sistema multilateral de comércio baseado em regras”, afirma a dirigente do FMI. Outra questão urgente é tentar reduzir o “excessivo” endividamento mundial, que bateu em US$ 182 trilhões.

Ainda nas recomendações, Lagarde ressalta que os países usem sistemas de câmbio flexível para absorver choques e evitem outras formas, como o aumento de tarifas. (Altamiro Silva Junior e Anne Warth, enviados especiais).

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!