Precisamos avaliar impostos sobre serviços digitais, diz Johnson


O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, afirmou nesta quarta-feira que defende uma avaliação sobre uma imposição eventual de um imposto sobre serviços digitais. Durante entrevista coletiva em Londres, onde participa da cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Johnson afirmou que as empresas do setor não têm pago tanto imposto, proporcionalmente aos “grandes ganhos que têm obtido”.

O imposto sobre serviços digitais é alvo de críticas do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Nesta semana, Trump ameaçou tarifar produtos da França em retaliação ao fato de que o governo de Emmanuel Macron impôs esse imposto, que acaba por penalizar gigantes americanas do setor. Em sua fala hoje, Johnson foi cuidadoso ao tratar do tema, mas sugeriu que pode apoiar um imposto do tipo.

Além disso, o premiê elogiou o papel dos EUA como um “aliado imensurável” no âmbito da Otan. Para responder a críticas frequentes de Trump sobre a parcela da contribuição da Europa, que para o americano seria ainda modesta, Johnson lembrou que o Reino Unido e as demais nações do continente têm aumentado sua contribuição à aliança.

Johnson ainda disse que os líderes reunidos da Otan discutiram os “grandes desafios” representados pela China no setor de tecnologia, sem mencionar uma eventual posição comum no assunto. Sobre a Turquia, Johnson disse que não foi discutida formalmente a compra pelo governo turco de um sistema antimísseis da Rússia.

O premiê ainda falou um pouco sobre política interna, pedindo que os eleitores do Reino Unido votem em seu Partido Conservador nas próximas eleições. Johnson disse que ele é o único que poderá levar o Brexit com a União Europeia a bom termo, acusando o Partido Trabalhista, de Jeremy Corbyn, de querer “destruir a Otan” e “paralisar o país” com a proposta de mais plebiscitos sobre a separação britânica do bloco europeu.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora