20 de julho de 2024 Atualizado 09:48

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Mundo

Notas com retrato do rei Charles começam a circular

Por Agência Estado

05 de junho de 2024, às 23h20

Os britânicos fizeram fila nesta quarta-feira, 5, em frente à sede do Banco da Inglaterra, em Londres, e nos Correios de todo o Reino Unido para colocar as mãos nas primeiras notas com o retrato do rei Charles III.

A face do monarca aparecerá em todas as quatro notas emitidas pelo Banco da Inglaterra – 5, 10, 20 e 50 libras – sem outras alterações no design atual. As notas coexistirão com as de sua mãe, a rainha Elizabeth II, a quem ele sucedeu como monarca após sua morte, em setembro de 2022.

Apesar de as notas já estarem em circulação, os britânicos podem não notá-las imediatamente em seus trocos ou saques em caixas eletrônicos – além de muitas transações no país serem feitas sem dinheiro.

Mas embora o uso da moeda física tenha diminuído ao longo dos anos, continua a ser particularmente importante para as famílias com rendimentos mais baixos e para aqueles que recebem benefícios sociais nos Correios locais. No ano passado, o país aprovou uma legislação para proteger o acesso ao dinheiro.

Inédito

Segundo a orientação da Casa Real, as novas notas serão impressas apenas para substituir as que estão gastas e para responder a qualquer aumento geral na procura. Existem mais de 4,6 bilhões de notas em circulação.

“Este é um momento histórico, pois é a primeira vez que alteramos o soberano nas nossas notas”, disse o presidente do Banco de Inglaterra, Andrew Bailey.

Em abril, Charles foi presenteado com as primeiras notas com o seu retrato e as elogiou como “muito bem desenhadas”, ao mesmo tempo que expressou a sua surpresa por ser apenas o segundo monarca a estampá-las.

Embora o Banco da Inglaterra tenha começado a produzir notas no século 17, Elizabeth II foi a primeira monarca britânica a receber a honra, em 1960, em uma nota de 1 libra.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Publicidade