Nos EUA, Trump visita vítimas de ataque a tiros e rechaça críticas


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se reuniu nesta quarta-feira com vítimas em Ohio e no Texas de dois ataques a tiros ocorridos no último fim de semana. Ele foi a Dayton, Ohio, onde um homem armado matou nove pessoas e feriu mais de dez no domingo, então seguiu para El Paso, no Texas, onde um suspeito matou 22 pessoas e feriu 24, supostamente motivado por sentimentos contra a imigração.

“Eu acho que minha retórica une as pessoas”, afirmou o presidente a repórteres ao deixar a Casa Branca para a viagem, negando as acusações de que suas declarações combativas sobre imigração e outras questões possam fomentar divisões nacionais e encorajar a violência. Ele também se disse preocupado sobre grupos de ódio de qualquer ideologia. “Estou muito preocupado com isso. E farei algo a respeito”, comentou.

Trump disse a repórteres que trabalha com membros do Congresso em uma resposta aos ataques, demonstrando otimismo de que possa haver progresso em checagens de antecedentes. Ainda indicou que pode usar sua influência para persuadir congressistas relutantes a agir. A Casa Branca não respondeu a um pedido de mais esclarecimentos sobre a proposta. Anteriormente, Trump havia dito que pretendia vetar legislação aprovada pela Câmara dos Representantes, de maioria democrata, para reforçar as verificações de histórico pessoal.

Em Dayton, centenas de manifestantes protestaram diante de um hospital visitado por Trump. Fonte: Dow Jones Newswires.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora