14 de agosto de 2022 Atualizado 11:50

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Mundo

Não permitiremos que China isole Taiwan, diz Pelosi em Tóquio

Por Agência Estado

05 de agosto de 2022, às 07h28 • Última atualização em 05 de agosto de 2022, às 09h50

A presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, afirmou nesta sexta-feira, 5, que o país “não permitirá” que a China isole Taiwan. A declaração foi feita em um discurso em Tóquio, depois que sua visita à ilha causou reações negativas de Pequim. Além disso, Pelosi disse que sua presença em Taipé não tratou sobre uma mudança no “status quo” de Taiwan, que é reconhecido pelo chamado principio da “Uma China”.

Pelosi disse que Pequim não irá impedir que líderes americanos viajem a Taiwan, e que visitas de alto nível continuarão ocorrendo, inclusive em âmbito bipartidário. Segundo ela, a presença em Taipé ocorreu para reforçar as relações entre os Estados Unidos e Taiwan e tudo o que foi feito teve em vista manter a paz no Estreito de Taiwan.

Em Tóquio, Pelosi concluiu sua visita ao Indo-Pacífico. Enquanto isso, exercícios militares chineses prosseguiram nos arredores da ilha, em uma escalada de tensões que analistas avaliam que pode superar a última grande crise no Estreito de Taiwan, em 1996.

Nesta sexta, o primeiro-ministro do Japão, Fumio Kishida, condenou o disparo de mísseis balísticos durante os exercícios militares, cinco dos quais Tóquio acredita que aterrissaram em sua zona econômica exclusiva. “É um problema grave que afeta nossa segurança nacional e a segurança de nossos cidadãos”, afirmou o japonês. (Com agências internacionais).

Publicidade