Não determinamos em relatório se Trump cometeu ou não crime, diz Mueller


Conselheiro especial dos Estados Unidos, Robert Mueller afirmou que o relatório conduzido por ele sobre a suposta interferência russa na última eleição presidencial americana não determina se o presidente Donald Trump cometeu ou não um crime. Em entrevista coletiva, Mueller disse que um presidente no posto não pode ser acusado, o que iria contra a Constituição do país. “Se tivéssemos a confiança de que o presidente não cometeu um crime, nós teríamos dito isso”, afirmou.

Mueller disse que o relatório escrito “fala por si só” e que o escritório especial para a apurar o caso será oficialmente fechado. Com isso, ele também disse que deixará o Departamento de Justiça. Mueller já ocupou anteriormente o comando do FBI.

Ele também afirmou que não acha adequado falar mais sobre o caso à imprensa, por isso não aceitaria perguntas dos jornalistas. O relatório foi concluído em março, após uma investigação de quase dois anos. Ainda segundo Mueller, nenhuma eventual fala dele no Congresso trará material além do que já consta no documento.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora