Irlanda também fecha escolas e proíbe e realização de grandes eventos no país


A Irlanda é o mais novo país europeu a tomar medidas mais drásticas para tentar conter a propagação de coronavírus em seu território. O primeiro-ministro Leo Varadkar determinou que todos os eventos que reúnam mais de 100 pessoas em ambientes fechados e 500 em externos devem ser cancelados. Ele também anunciou que escolas, faculdades e outros estabelecimentos públicos do país ficarão sem funcionar. As medidas entram em vigor a partir das 18h locais (15h de Brasília) desta quinta-feira, 12, e valem até pelo menos 29 de março.

A decisão foi tomada depois que o país registrou sua primeira morte ligada ao coronavírus – uma idosa que faleceu nesta quarta-feira, 11, em um hospital de Dublin. Varadkar também estimulou a realização de trabalho remoto pelos irlandeses quando houver possibilidade. Segundo ele, as pessoas e as empresas precisam adotar uma “abordagem sensata” em relação à pandemia.

Dada a proximidade com o Reino Unido – a República da Irlanda divide uma ilha com a Irlanda do Norte, parte do Reino Unido -, o governo local disse que informará os vizinhos sobre novas possíveis decisões que forem tomadas após uma reunião da administração marcada para mais tarde.

Apesar de o presidente dos Estados Unido, Donald Trump, ter banido viagens da Europa para seu país a partir desta Sexta-feira (13) também no intuito de conter o Covid-19, tanto Reino Unido quanto a Irlanda estão fora da proibição

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora