Exilado, ex-presidente do Paquistão é condenado à morte por ‘alta traição’


Pervez Musharraf, ex-presidente do Paquistão e general do Exército, que está exilado em Dubai, foi condenado à morte, à revelia, por “alta traição”, anunciou a rádio estatal Pakistan, em uma decisão inédita no país, onde as Forças Armadas são consideradas imunes a acusações.

Segundo Ajtar Shah, advogado de Musharraf, seu cliente foi condenado por causa da decisão de suspender, em 2007, a Constituição e declarar estado de emergência. Em 2016, Musharraf se exilou em Dubai, onde passaria por um tratamento médico.

Desde então, o ex-presidente, de 76 anos, vive entre Dubai e Londres. “Musharraf estava disposto a visitar o Paquistão, mas queria segurança total, o que não ocorre”, disse o advogado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora