EUA aplicam sanções a 9 iranianos por ‘promover agenda radical’ de Khamenei


O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos aplicou sanções com o objetivo de bloquear o fluxo de dinheiro à Equipe Geral das Forças Armadas do Irã (AFGS, na sigla em inglês), apontada como o órgão militar “mais sênior” no país persa, e a nove indivíduos iranianos, sob acusação de agir em nome do líder supremo Ali Khamenei para “oprimir o povo iraniano, exportar terrorismo e avançar políticas desestabilizadoras ao redor do mundo”.

“Estes indivíduos estão ligados a um amplo leque de comportamentos malignos pelo regime, incluindo bombardeios às barracas da Marinha dos EUA em Beirute em 1983 e à Associação Mutual Israelita Argentina (Amia) em 1994, bem como tortura, assassinatos extrajudiciais e repressão a civis”, afirmou em comunicado o secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin.

Como resultado das sanções, informa o Tesouro dos EUA, “todas as propriedades e rendimentos em posse dessas pessoas que estejam nos Estados Unidos ou em posse ou controle de pessoas nos EUA têm de ser bloqueadas e relatadas” ao Departamento.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora