Chanceler da Venezuela diz que EUA terão de dialogar com governo Maduro

O chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, afirmou neste sábado, 9, que "não restam opções" aos Estados Unidos e que, por…


O chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza, afirmou neste sábado, 9, que “não restam opções” aos Estados Unidos e que, por isso, Washington terá de retomar o diálogo com o governo do presidente Nicolás Maduro.

“E as opções que eles diziam ter sobre a mesa fracassaram uma por uma. Não podem ir contra este povo. E se preparem para sentar e dialogar”, disse Arreaza, em um protesto favorável a Maduro em Caracas.

O governo do presidente americano, Donald Trump, reconhece Juan Guaidó como presidente interino.

De acordo com Arreaza, mesmo assim, o diálogo com os EUA é possível porque a Venezuela “não é nem nunca será um país agressor”.

O chanceler atacou ainda o representante especial do governo americano para a Venezuela, Elliott Abrams. “Quando voltar a vê-lo, eu direi: a guerra elétrica fracassou, assim como o golpe de Estado”, disse Arreaza.

O ato, chamado de “Venezuela Anti-imperialista”, foi transmitido pelas TVs oficiais, que ignoraram o protesto contrária a Maduro liderada pelo opositor Guaidó. As manifestações ocorrem à medida que a energia elétrica é retomada gradualmente no país, após mais de 48 horas de apagão.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!