02 de março de 2021 Atualizado 16:35

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Mundo

Bolsonaro diz que presidentes do Mercosul devem se reunir em março

Por Agência Estado

03 fev 2021 às 15:48 • Última atualização 04 fev 2021 às 10:49

Depois de se reunir nesta quarta-feira, 3, com o presidente do Uruguai, Luis Lacalle Pou, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que uma possível reunião com os presidentes de países membros do Mercosul deve ocorrer no final de março. Bolsonaro e o chefe de Estado uruguaio defenderam uma “flexibilização” nos negócios de membros do bloco com outros países. A integração nas áreas de infraestrutura e energia também foi debatida.

“O Uruguai é um parceiro nosso, é um país importante que integra o Mercosul. Conversamos sobre a possibilidade de flexibilizar para cada país os seus negócios com outros países, falamos um pouco de energia também e infraestrutura”, afirmou em declaração à imprensa junto de Lacalle Pou.

Em sua fala, Lacalle Pou avaliou a reunião como “muito boa” e também falou sobre a necessidade de flexibilização do Mercosul. Ele destacou que o bloco completa 30 anos em 2021 e, por isso, disse ser preciso “revê-lo”. “O próximo passo neste mundo moderno é a flexibilização para que cada país, ainda pertencendo, possa avançar”, disse.

A reunião entre os presidentes de Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai, países membros do Mercosul, deve ocorrer em Foz do Iguaçu (PR), segundo Bolsonaro. Sobre o assunto, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, comentou que Brasil e Uruguai compartilham “uma visão muito semelhante” e que na reunião de março devem abordar “o que pode ser feito para redinamizar o Mercosul”.

O ministro Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura, destacou dois projetos em andamento para buscar promover a integração regional sul-americana. Segundo ele, a dragagem da Lagoa Mirim, na fronteira do Rio Grande do Sul com o Uruguai, “vai fazer com que a hidrovia do Mercosul se torne uma realidade”. Ele também citou o projeto da ponte sobre o rio Jaguarão, também em área de fronteira com o Uruguai.

Sobre a cooperação energética, o ministro Bento Albuquerque, de Minas e Energia, ressaltou que desde outubro o Brasil importa energia do Uruguai e da Argentina por conta da crise hídrica. “Isso mostra que essa integração é importante para a segurança energética dos países e nós estamos trabalhando para que ela cada vez aumente mais, chamando outros países do Mercosul a participar”, disse.

Encontro

O encontro com Lacalle Pou foi chamado de uma “visita informal” por Bolsonaro, que o recebeu para um almoço no Palácio da Alvorada. Lacalle Pou é o primeiro presidente sul-americano que Bolsonaro recebe desde o início da pandemia. Antes, em seu primeiro ano de governo, recebeu os presidentes do Paraguai e do Chile, em ocasiões diferentes. Em março de 2019, Bolsonaro se encontrou com o presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, no Palácio do Planalto.

No ano passado, os dois chefes de Estado voltaram a se reunir no dia 1º de dezembro em Foz do Iguaçu (PR) durante visita às obras da Ponte da Integração Brasil-Paraguai. Além de Benítez, Bolsonaro também recebeu em agosto de 2019 o presidente chileno, Sebastián Piñera, para um café da manhã no Palácio da Alvorada.

Publicidade