13 de maio de 2021 Atualizado 23:57

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Mundo

Biden diz que condenação de Chauvin pode ser passo para Justiça nos EUA

Por Agência Estado

20 abr 2021 às 20:49 • Última atualização 20 abr 2021 às 23:41

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, afirmou nesta terça-feira, 20, que a condenação do ex-policial Derek Chauvin pela morte de George Floyd “pode ser um grande passo para a Justiça nos Estados Unidos”, após o “mundo inteiro ter visto o racismo sistêmico” no país. Em pronunciamento após o veredicto nesta terça-feira, o presidente pediu para que “o Congresso haja” no tema, e que procure uma “legislação que aumente a confiança entre policiais e o povo”.

Biden conversou com a família de Floyd e o governador de Minnesota, Tim Walz, após a condenação, expressando satisfação pelo que ocorreu na Justiça local. No entanto, o presidente lembrou que tratou-se de uma “situação muito rara”, levando em conta a disponibilidade de imagens na ocasião, a formação do júri e as informações disponíveis para a decisão, a qual o colegiado chegou após deliberar durante cerca de 10 horas nos últimos dois dias.

A vice-presidente dos EUA, Kamala Harris, também reforçou as circunstâncias no pronunciamento, afirmando que “por conta dos smartphones, muitos americanos puderam ver as injustiças raciais que acontecem no país”.

Segundo Biden, a morte do homem negro de 46 anos, que foi asfixiado no ano passado durante uma abordagem policial, gerou protestos antirracismo nos EUA que não eram vistos desde os anos 60, com as pessoas dizendo “basta” para as situações.

Harris afirmou que “não é um problema apenas dos negros, mas de todos os americanos”. A vice-presidente indicou que “ainda precisamos reformar o sistema”, e apontou para a Lei George Floyd no Congresso, que deverá tratar sobre a questão policial no país.

Publicidade