10 de agosto de 2020 Atualizado 11:56

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Mundo

Avião ucraniano que caiu no Irã tentou retornar ao aeroporto, diz relatório

Por Agência Estado

09 jan 2020 às 10:10 • Última atualização 09 jan 2020 às 13:06

O avião ucraniano que caiu ontem no Irã estava em chamas, não chegou a fazer contato por rádio e tentava retornar para o aeroporto antes da queda, que matou as 176 pessoas a bordo, segundo investigação preliminar divulgada hoje por autoridades iranianas.

A Ucrânia, por sua, vez considera um ataque com mísseis como uma das várias possíveis causas do acidente, apesar de o Irã descartar a hipótese.

O relatório iraniano sugere que o Boeing 737-800 operado pela Ukrainian International Airlines teve uma emergência repentina na manhã de quarta-feira, quando caiu, minutos após decolar do Aeroporto Internacional de Teerã.

O documento, porém, não traz nenhuma explicação imediata para o desastre. Autoridades iranianas inicialmente atribuíram a queda a falhas técnicas, tese que a Ucrânia também apoiou a princípio, antes de mudar de postura e dizer que não especularia sobre os motivos do acidente.

A queda do Boeing ocorreu apenas horas depois de o Irã lançar um ataque contra bases usadas por tropas americanas no Iraque, em retaliação a um recente bombardeio dos EUA que matou o principal líder militar iraniano, Qassim Suleimani, no fim da semana passada. Fonte: Associated Press.