15 de julho de 2020 Atualizado 22:17

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Mundo

Arábia Saudita vai relaxar quarentena; Alemanha prevê antecipar retomada

Por Agência Estado

26 Maio 2020 às 13:44 • Última atualização 26 Maio 2020 às 14:33

A Arábia Saudita anunciou nesta terça-feira, 26, que todas as regiões do país, com exceção da cidade de Meca, poderão relaxar as suas medidas de isolamento social, adotadas por conta da pandemia do novo coronavírus. Segundo reportou a agência de notícias estatal do governo saudita, até o próximo domingo, 31, a população poderá circular livremente entre as 15 horas e 6 horas do dia seguinte. Já a partir de segunda-feira, 1º de junho, o horário de início da circulação liberada muda para as 20 horas e permanece até as mesmas 6 horas da manhã. Meca continuará com a quarentena de 24 horas até o dia 21 de junho.

Ao todo, a Arábia Saudita já contabilizou 74.795 casos de covid-19 e 399 óbitos causadas pela doença. A pandemia no país infectou 2.235 pessoas e matou outras nove entre a segunda-feira, 25, e esta terça. Ainda na Ásia, a Indonésia reportou 415 novos casos do novo coronavírus e mais 27 mortes pela doença, elevando o total para 23.165 contaminações e 1.148 óbitos, segundo o ministro da Saúde indonésio, Achmad Yurianto.

Segundo informações da agência de notícias Reuters, a Alemanha prevê que a quarentena imposta no país pode terminar no dia 29 de junho, uma semana antes do período previsto pelo governo da chanceler Angela Merkel.

Os alemães ainda estudam a possibilidade de suspender as restrições para estrangeiros de 31 países europeus já em meados do mês que vem. Segundo dados do Instituto Robert Koch, agência de saúde estatal alemã, o país registrou 432 novos casos de coronavírus nas últimas 24 horas, além de 45 mortes provocadas pelo vírus. Ao todo, a Alemanha contabilizou 179.002 infectados e 8.302 óbitos por covid-19.

A Espanha alterou, pelo segundo dia seguido, seus critérios de contagem de infectados e mortos pelo novo coronavírus no país. Com as novas regras, 283 novos casos foram adicionados aos registros oficiais, além de 35 óbitos. Nas últimas 24 horas, 194 pessoas foram contaminadas. Em cifras totais, o governo espanhol contabilizou, até agora, 236.259 infecções e 27.117 mortes por covid-19.

O Reino Unido registrou, no dia 15 de maio, sua menor taxa semanal de mortalidade das últimas seis semanas da pandemia, segundo reportou a Secretaria Nacional de Estatística britânica. Foram 4.210 mortes relacionadas ao coronavírus na semana dos dias 8 a 15 de maio, o menor índice desde a semana que terminou em 3 de abril, que teve 3.801 mortes. Para esta terça, o governo britânico registrou 134 novos óbitos por covid-19 e mais 2.004 casos da doença, elevando o total de infecções e mortes para 265.227 e 37.048, respectivamente.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta terça-feira que o país já passou pela sua fase mais crítica da pandemia do novo coronavírus. Ele ainda anunciou que as comemorações relacionadas ao desfile militar que celebra o aniversário do fim da 2ª Guerra Mundial, que ocorreriam no dia 9 de maio, foram reagendadas para 24 de junho.

O local seguirá sendo a Praça Vermelha, na capital Moscou. A Rússia registrou nesta terça 8.915 novos casos de coronavírus, além de 74 mortes, o maior índice de mortalidade em apenas um dia. No total, 362.342 russos contraíram o vírus da covid-19 e 3.807 pessoas morreram pela doença.