Após caso de mulher que deu à luz em coma, CEO renuncia ao cargo

Um dos diretores executivos da Hacieda HealthCare renunciou ao cargo após a revelação do caso de uma mulher em coma…


Um dos diretores executivos da Hacieda HealthCare renunciou ao cargo após a revelação do caso de uma mulher em coma que engravidou e deu à luz a uma criança enquanto estava internada em uma casa de repouso da empresa em Phoenix, no Arizona. O anúncio foi divulgado pela companhia na segunda-feira, 7.

Segundo o jornal ‘The New York Times’, Bill Timmons teve seu pedido de renúncia aceito unanimemente pelo Conselho Executivo da Hacienda Healthcare. O CEO esteve no cargo nos últimos 28 anos, segundo um porta-voz. Ele não foi localizado para comentar sua saída.

O vice-presidente do Conselho Executivo da Hacienda, Gary Orman, disse que não aceitará “nada menos do que uma completa responsabilização por essa situação absolutamente horrível, um caso sem precedentes que desolou todos os envolvidos, da vítima e sua família à equipe da Hacienda em todos os níveis da organização”.

“Eu quero assegurar aos nossos pacientes, seus familiares, nossa comunidade de parceiros, as agências com quem trabalhamos, ao governador Ducey e aos residentes de Arizona, que nós vamos colaborar com a polícia de Phoenix e as agências de investigação de todos os níveis em todas as formas possíveis”, disse Orman. “Nós continuaremos a fazer tudo em nosso poder para garantir a segurança de cada um de nossos pacientes e funcionários.”

A Hacienda HealthCare está na mira de um inquérito policial aberto na semana passada pelo Departamento de Polícia de Phoenix para investigar acusações de abuso sexual contra a paciente, internada há quatorze anos em estado vegetativo. O nascimento da criança foi revelado pela emissora KPHO-TB, afiliada da CBS em Phoenix. A mulher não foi identificada.

Um porta-voz do Departamento de Serviços de Saúde do Arizona disse que a agência está ciente das acusações e enviou inspetores para a casa de repouso, localizada a onze quilômetros da capital do Estado.

Avaliações postadas no site do Medicare (sistema de seguros de saúde dos Estados Unidos) apontam que a unidade recebeu notas “abaixo da média” nas últimas avaliações em 2017. O Centro de Serviços do Medicare & Medicaid classificou a qualidade do cuidado com os residentes como “muito abaixo da média”.

A casa de repouso, onde o caso supostamente ocorreu, tem espaço para abrigar até 74 pacientes. A unidade atende pessoas com deficiências.

Em 2013, o Departamento de Saúde de Arizona descobriu que um funcionário da unidade maltratava alguns pacientes ao fazer comentários sexuais explícitos para eles. Em um episódio, o homem disse a um dos pacientes que teria ‘uma manhã feliz’ ao apontar para o próprio pênis ereto. A Hacienda Healthcare afirmou que o funcionário foi demitido.

No ano passado, investigadores acusaram a casa de repouso de não oferecer privacidade aos pacientes, após um deles relatar que funcionários transitavam pelo banheiro enquanto ele tomava banho.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora