12 de agosto de 2020 Atualizado 23:30

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Mundo

1ª emenda não dá direito a saques, só protesto pacífico, diz porta-voz dos EUA

Por Agência Estado

03 jun 2020 às 16:09 • Última atualização 03 jun 2020 às 17:24

Porta-voz da Casa Branca, Kayleigh McEnany defendeu o trabalho da polícia dos Estados Unidos para conter violência em protestos nos últimos dias. “A primeira emenda (da Constituição) dá às pessoas o direito de fazer assembleias pacíficas, não a saquear”, afirmou ela hoje, durante entrevista coletiva nesta quarta-feira, 3,.

McEnany afirmou que o presidente Donald Trump e o governo como um todo lamentam a morte de George Floyd, um homem negro que foi morto sufocado por um policial branco em Minnesota, episódio que foi o estopim para protestos nos últimos dias no país. Segundo ela, porém, é preciso manter “a lei e a ordem”. “Os policiais têm o direito de se defender”, comentou, citando episódios de violência contra agentes em várias cidades americanas nos últimos dias. “Os anarquistas não prevalecerão.”

A porta-voz foi questionada sobre o fato de que Trump ameaçou lançar mão do Insurrection Act, uma lei que permitiria o envio de membros da Guarda Nacional para patrulhar as ruas e evitar problemas nos protestos. Segundo ela, não há decisão sobre o tema. Anteriormente, o secretário da Defesa, Mark Esper, havia afirmado ser contrário a essa opção. McEnany disse que o presidente mantém a confiança em Esper e que ele continua secretário, ao ser questionada sobre a divergência.

Perguntada sobre eventuais mudanças no monitoramento do trabalho dos policiais, após a morte de Floyd, McEnany disse que existem discussões sobre o tema no governo, mas que ainda não foram tomadas decisões.

A porta-voz informou também que a Casa Branca deve divulgar em breve resultados recentes sobre exames médicos do presidente. De acordo com ela, Trump “continua saudável”.

Contato: gabriel.costa@estadao.com