Volume de serviços prestados recua 0,1% em novembro ante outubro, revela IBGE


O volume de serviços prestados caiu 0,1% em novembro ante outubro, na série com ajuste sazonal, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços, informou nesta terça-feira, 14, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mês anterior, o indicador teve uma alta de 0,8%.

A queda foi menos intensa que a mediana das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, que era negativa de 0,15%, e veio dentro do intervalo das previsões, de recuo de 1,00% a avanço de 0,20%.

Na comparação com novembro do ano anterior, houve alta de 1,8% em novembro de 2019, já descontado o efeito da inflação. Nessa comparação, as previsões iam de expansão de 1,00% a aumento de 3,70%, com mediana positiva de 1,90%.

A taxa acumulada no ano foi de 0,9%. Em 12 meses, houve elevação também de 0,9%.

Desde outubro de 2015, o IBGE divulga índices de volume no âmbito da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS). Antes disso, o órgão anunciava apenas os dados da receita bruta nominal, sem tirar a influência dos preços sobre o resultado. Por esse indicador, que continua a ser divulgado, a receita nominal caiu 0,5% em novembro ante outubro. Na comparação com novembro de 2018, houve aumento de 5,0% na receita nominal.

Atividades

Três das cinco atividades de serviços registraram perdas na passagem de outubro para novembro, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços. Na média global, houve redução de 0,1%.

As quedas ocorreram em transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-0,7%), informação e comunicação (-0,4%) e serviços prestados às famílias (-1,5%).

Por outro lado, houve avanços em serviços profissionais, administrativos e complementares (0,1%) e na atividade de outros serviços (1,7%).

Já o agregado especial de Atividades turísticas registrou queda de 1,9% em novembro ante outubro.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora