11 de abril de 2021 Atualizado 12:18

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

Vale conclui a venda da Vale Nova Caledônia para consórcio Prony Resources

Por Agência Estado

31 mar 2021 às 11:03 • Última atualização 31 mar 2021 às 12:18

A Vale informa que sua subsidiária Vale Canada Limited (VCL) concluiu a venda de sua participação acionária na Vale Nouvelle-Calédonie (VNC) para o consórcio Prony Resources New Caledônia. O consórcio de investidores, que inclui a Trafigura, contempla uma participação majoritária e não diluível dos interesses da Nova Caledônia.

“Após vários meses de negociação, estou satisfeito por ter concluído o nosso desinvestimento na VNC, beneficiando os empregados, a Nova Caledônia e todos os seus stakeholders. A Vale está totalmente comprometida com esta transação. Ela atende às garantias exigidas nos âmbitos financeiro, social e ambiental e oferece um futuro sustentável para as operações”, afirma o CEO da Vale, Eduardo Bartolomeo em comunicado enviado à Comissão de Valores Imobiliários (CVM).

A empresa diz que sua intenção desde o início do processo de desinvestimento foi se retirar da Nova Caledônia de uma maneira ordenada e responsável. O acordo cumpre isso. “Reconhecemos a Vale por seu profissionalismo na condução do processo e seu compromisso em sair da Nova Caledônia de forma responsável”, disse o Estado francês em um comunicado divulgado nesta quarta-feira.

Pacote financeiro

A transação provê um pacote financeiro de US$ 1,1 bilhão às operações de VNC, no qual a Vale Canada Limited contribuirá com US$ 555 milhões para apoiar a continuidade das operações. O financiamento do Pacto pelo Desenvolvimento Sustentável do Extremo Sul também será assegurado pela Vale.

Além disso, a Vale continuará tendo direito a um contrato de fornecimento de longo prazo para uma parte da produção, permitindo continuar atendendo à crescente demanda de níquel pela indústria de veículos elétricos.

“Além de dar continuidade ao Pacto, a transação também permite a continuidade do Projeto Lucy para armazenagem de rejeitos a seco”, informa o vice-presidente executivo de Metais Básicos da Vale, Mark Travers.

A Vale reafirma seu compromisso com seus acionistas na transformação do negócio de Metais Básicos, simplificando seu fluxo de operações e possibilitando um foco contínuo em seus principais ativos, além de honrar seu novo pacto com a sociedade, contribuindo para a manutenção de um ambiente sustentável para a continuidade das operações.

Publicidade