06 de julho de 2020 Atualizado 22:20

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

INSS

Homens têm até terça para garantir aposentadoria com menos tempo de contribuição

Aqueles que nunca trabalharam com carteira assinada e não estão inscritos no órgão podem garantir aposentadoria com 15 anos de contribuição até hoje

Por Leonardo Oliveira

12 nov 2019 às 11:29 • Última atualização 13 nov 2019 às 09:00

Homens que nunca trabalharam com carteira assinada e não estão inscritos no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) tem até este terça-feira (12) para garantir um tempo menor de contribuição para se aposentarem.

Atualmente, o tempo mínimo é de 15 anos de contribuição, que aumentará para 20 anos com a promulgação do texto da reforma da previdência em cerimônia marcada para esta terça-feira.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp

Os homens a partir de 16 anos devem se inscrever neste link e pagar a primeira contribuição para garantirem o direito à aposentadoria com as regras atuais. Não é necessário apresentar nenhum documento, apenas informar CPF, nome completo, nome da mãe e data de nascimento. Também é possível se inscrever pelo telefone 135.

Aqueles que já trabalharam com carteira assinada estão automaticamente inscritos no órgão e, por isso, já estão dentro da regra antiga de contribuição.

Caso não tenha vínculo, é preciso se inscrever como contribuinte individual e começar a contribuir com a Previdência. No caso de atividade não remunerada, é possível realizar a inscrição como segurado facultativo.

Nesta categoria são dois planos de contribuição: o normal e o simplificado. Somente o primeiro dá acesso a todos os benefícios previdenciários, como o direito à aposentadoria por tempo mínimo de contribuição.

Ouça o “Além da Capa”, um podcast do LIBERAL

De acordo com o INSS, a alíquota de contribuição mensal varia de 20% sobre o salário mínimo (R$ 199,60) a 20% sobre o teto previdenciário, de R$ 5.882,92 (para os que ganham este valor a contribuição mensal é de R$ 1.176,59).

O pagamento deve ser realizado mensalmente, gerando a guia através do site do INSS ou comprando um carnê em papelaria e preenchendo manualmente. Quem paga sobre o valor de um salário mínimo também pode realizar pagamentos trimestrais.

As condições e meios de pagamentos podem ser conferidos clicando neste link.