Redução na oferta faz subir venda de imóveis

Movimento de aquecimento do mercado não se restringe à capital paulista, o que representa fator de alta nos preços


Um dado é bem relevante para quem acompanha o mercado imobiliário com o objetivo de identificar alterações no comportamento dos preços dos imóveis: o total de vendas está acima do de lançamentos neste ano. As informações da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio) dão conta que de janeiro a setembro, o total de unidades vendidas foi de 18.067, e supera em 27% o de lançamentos, que ficou em 14.280.

Na prática, isso representa uma redução da oferta, o que pode representar fator de alta dos preços de imóveis na cidade. É verdade que os estoques nas construtoras ainda estão elevados, refletindo o marasmo do segmento imobiliário dos últimos anos, mas eles também vêm caindo. Segundo o presidente do Sindicato da Habitação (Secovi-SP), Flavio Amary, “o estoque de unidades tem registrado sucessivas quedas e já é menor do que a quantidade de imóveis vendidos no ano. Por isso, o melhor momento para comprar é agora”.

Pesquisa feita pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP mostrou que as vendas continuaram crescendo no mês de setembro, em São Paulo. Foram comercializadas 1.943 unidades, com um crescimento de 6,8% em relação ao mesmo mês do ano passado. O total de unidades vendidas no ano (18.067) significa um aumento de 41,0% em comparação ao mesmo período do ano passado, quando as vendas totalizaram 12.810 unidades.

Destaque também na pesquisa foi a redução da participação porcentual dos imóveis econômicos (mais popular) no total de vendas. Foram comercializadas 416 unidades com esse perfil de imóvel, correspondendo a 21% do total do mês. O levantamento também apontou o bom desempenho dos imóveis de 3 dormitórios, com 477 unidades comercializadas em setembro – o melhor desempenho do ano para esse tipo de imóvel.

A capital paulista encerrou o mês de setembro com a oferta de 16.707 unidades disponíveis para venda. Esta oferta é formada por imóveis na planta, em construção e prontos (estoque), lançados nos últimos 36 meses (outubro de 2015 a setembro de 2018).

Esse movimento de aquecimento do mercado não se restringe à capital paulista. No portal Imovelweb, voltado para a comercialização e locação de imóveis, foi detectado um aumento de 35% nas buscas por unidades que estão à venda, também de janeiro a setembro deste ano, em comparação com igual período no ano passado A base da pesquisa considera 3,5 milhões de anúncios do portal de imóveis em nível
nacional.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!