Semana inicia em alta no Ibovespa apesar de ruídos sobre diesel e Previdência


O Ibovespa abiu em alta nesta segunda-feira, 15, apesar do noticiário que continua a exprimir cautela principalmente por causa dos últimos acontecimentos sejam relacionados ao ruído causado pela polêmica do diesel, sejam aos ligados à reforma da Previdência.

O clima desfavorável dos últimos dias se junta ao vencimento de opções sobre ações na Bolsa brasileira nesta segunda-feira, o que pode gerar volatilidade. Além disso, ressalta um operador de renda variável, o desconforto gerado após o presidente Jair Bolsonaro ter interferido em decisão da Petrobras. Na semana passada, a estatal aumentou o preço do diesel, mas logo depois recuou por determinação do governo.

“A tendência é o Ibovespa ficar de lado. Os vendidos, que são a grande maioria, devem ter tirado a arma do game e a possibilidade de puxar o índice. Isso deve jogar uma caixa d’água gelada nos comprados no vencimento de opções sobre ações”, avalia o operador.

No entanto, a expectativa de um desfecho pelo menos momentâneo do caso Petrobras/governo, dá certo alento.

A despeito do ambiente ruim gerado depois da interferência do governo e ainda das palavras do presidente Bolsonaro e do ministro Guedes, sobre a questão do diesel, o economista-chefe da Rio Bravo Investimentos, Evandro Buccini, acredita que a equipe econômica conseguirá desfazer boa parte do problema.

Para Buccini, o que o mais o preocupa neste momento são as incertezas relacionadas à reforma da Previdência. Isso porque há sinais de que o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, estaria disposto a enfrentar o Centrão em uma disputa para tentar barrar a aprovação do Orçamento Impositivo. “Parte mais difícil é na CCJ, com a indicação de Onyx pode não permtir a inversão da pauta da Previdência para a do Orçamento”, avalia

No exterior, American Depositary Receipt (ADR) da Petrobras opera em alta nos negócios do pré-mercado em Nova York, após o ministro da Economia, Paulo Guedes, ter afirmado no sábado que é possível “consertar” caso o presidente Jair Bolsonaro faça alguma coisa “que não seja razoável” na Economia. “Uma conversa conserta tudo”, disse, após Bolsonaro ter admitido que interferiu no reajuste de preços de diesel, o que levou a empresa a perder R$ 32 bilhões em valor de mercado na sexta-feira.

Nesta segunda-feira, os investidores vão acompanhar a pela reunião interministerial, na Casa Civil, para tratar da política de reajuste para combustíveis. Já amanhã está programado um encontro de Bolsonaro com o presidente da petroleira, Roberto Castello Branco, para discutir a questão dos preços.

Às 10h11, o Ibovespa subia 0,89%, aos 93.697,31 pontos, após queda de 1,98% na sexta-feira, aos 92.875,00 pontos. Lá fora, as bolsas de Nova York indicam abertura perto da estabilidade.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!