Reunião na CCJ não teve ‘melhor dos desfechos’, mas foi positiva, diz Marinho

O secretário especial da Previdência e do Trabalho, Rogério Marinho, reconheceu na manhã desta quinta-feira, 4, que a audiência da…


O secretário especial da Previdência e do Trabalho, Rogério Marinho, reconheceu na manhã desta quinta-feira, 4, que a audiência da véspera na Comissão de Constituição de Justiça (CCJ) da Câmara com o ministro Paulo Guedes (Economia) “não teve o melhor dos desfechos”.

A audiência desta quarta-feira, 3, foi marcada por bate-boca e troca de insultos entre Guedes e parlamentares de oposição, e foi encerrada após o ministro reagir com destempero a uma provocação do deputado Zeca Dirceu (PT-PR). Guedes saiu da Câmara escoltado pela Polícia Legislativa.

Marinho, contudo, disse que conversou com Guedes após a audiência e contou que a avaliação de ambos sobre a audiência é positiva.

“A avaliação é positiva porque o dia de ontem não foi para discutir o projeto da reforma da Previdência, para centrar em detalhes, nas motivações… Foi um dia para discutir uma questão política, para apresentar as visões de mundo que cada um dos grupos representados tem. Mas quem ganhou a eleição foi um grupo que tem uma visão liberal, que quer desburocratizar e simplificar a Constituição”, disse.

As declarações de Marinho nesta manhã foram dadas durante café da manhã oferecido pelo grupo Reformar para mudar, de entidades da construção civil, para discutir a reforma da Previdência. O encontro ocorre no Instituto de Engenharia, em São Paulo, que também faz parte do grupo.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora