Representante comercial dos EUA propõe tarifas sobre US$ 11 bi em vendas da UE

O Representante comercial dos Estados Unidos afirma em comunicado que propôs uma lista de US$ 11 bilhões em produtos da…


O Representante comercial dos Estados Unidos afirma em comunicado que propôs uma lista de US$ 11 bilhões em produtos da União Europeia que podem ser alvo de tarifas americanas. A iniciativa seria uma resposta a prejuízos causados por subsídios do bloco a aeronaves da Airbus.

O órgão de representação comercial, conhecido pelas siglas USTR, afirma que a lista de tarifas propostas é uma resposta aos subsídios da UE à companhia aérea. Além disso, lembra que o montante das tarifas dependerá de uma decisão da Organização Mundial de Comércio (OMC) sobre o assunto.

O representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, lembra na nota que o caso está em litígio há 14 anos. Segundo ele, o governo americano se prepara para responder de imediato, assim que a OMC decidir sobre o valor das medidas que os EUA podem adotar como contrapartida. “Nosso objetivo final é chegar a um acordo com a UE para encerrar todos os subsídios inconsistentes com a OMC para grandes aeronaves civis”, diz Lighthizer. Quando a UE encerrar esses subsídios, os EUA reverterão as tarifas adicionais, afirma a autoridade.

Os EUA entraram na OMC contra subsídios à Airbus em 2004. Em 2011, a OMC concluiu que a UE havia destinado US$ 18 bilhões em subsídio à companhia entre 1968 e 2006. Depois disso, o bloco retirou dois subsídios menores, mas manteve a maioria deles inalterado, afirmam os EUA. Em maio de 2018, a OMC concluiu que subsídios da UE prejudicaram interesses americanos, da Boeing. O bloco europeu contestou a estimativa das tarifas autorizadas e agora a OMC realiza uma arbitragem sobre o tema, lembra o USTR em comunicado.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!