Preços de bens de capital sobem 0,57% no IPP de outubro, diz IBGE


Os bens de capital ficaram 0,57% mais caros na porta de fábrica em outubro, segundo os dados do Índice de Preços ao Produtor (IPP), que inclui a indústria extrativa e de transformação, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado representa desaceleração, após os preços terem aumentado 0,62% em setembro.

Os bens intermediários registraram recuo de 0,05% nos preços em outubro, ante um avanço de 0,44% em setembro.

Já os preços dos bens de consumo subiram 1,65% em outubro, depois de uma alta de 0,54% em setembro. Dentro dos bens de consumo, os bens duráveis tiveram elevação de 0,89% em outubro, ante alta de 0,71% no mês anterior. Os bens de consumo semiduráveis e não duráveis avançaram 1,81% em outubro, após a alta de 0,51% em setembro.

A alta de 0,64% do IPP em setembro teve contribuição de 0,04 ponto porcentual de bens de capital; -0,03 ponto porcentual de bens intermediários; e 0,63 ponto porcentual de bens de consumo, sendo 0,57 ponto porcentual de bens de consumo semi e não duráveis e 0,06 ponto porcentual de bens de consumo duráveis.

Das 24 atividades investigadas pela pesquisa, 15 apresentaram variações positivas de preços, contra 17 do mês anterior.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora