Porta-voz: foi instituído grupo interno para monitorar setores da economia


O porta-voz da presidência da República, Otávio Rêgo Barros, informou nesta terça-feira, 17, que um grupo interno do Comitê de Crise para enfrentamento do novo coronavírus vai monitorar setores da economia.

Setores específicos como o aéreo têm sofrido com os impactos do avanço da doença no país. Em relação à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o porta-voz disse que o governo acompanhará a “situação aérea e os direitos do consumidor”.

No âmbito do Ministério da Agricultura, Rego Barros informou que a pasta faz “acompanhamento preventivo do reabastecimento”. “Há uma preocupação do Ministério no sentido de identificar possibilidades eventuais de algum produto em algum momento em algum local ter dificuldade, ser dificultado o acesso por parte da população”, disse.

Segundo o porta-voz, contudo, se trata apenas de uma “antecipação” porque o comitê trabalha com os cenários a curto, médio e longo prazo.

Gabinete de crise
A reunião desta terça-feira foi realizada para definir as atividades e processos do repasse de informações entre os órgãos que o compõe o grupo, além de detalhar as ações de cada ministério no combate e prevenção ao coronavírus.

Participaram do encontro o ministro Walter Braga Netto, da Casa Civil, que coordena o grupo, a ministra Damares Alves, da Mulher, Família e Direitos Humanos, e o ministro Tarcísio de Freitas, da Infraestrutura.

O Comitê de Crise para o enfrentamento ao novo coronavírus foi criado ontem por decreto do presidente Jair Bolsonaro divulgado em edição extra do Diário Oficial da União (DOU). Rêgo Barro informou que o grupo se reunirá todos os dias às 10h, preferencialmente, por videoconferência.

A reunião de briefing com o porta-voz também será digital a partir de agora “para fins de proteção sanitária”. O porta-voz também comunicou que um novo decreto deve incluir outros órgãos no comitê de crise.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora