15 de julho de 2024 Atualizado 11:54

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Economia

Petróleo fecha em alta com redução maior do que a esperada de estoques nos EUA

Por Agência Estado

10 de julho de 2024, às 17h18

Os contratos futuros de petróleo fecharam em alta, após o Departamento de Energia (DoE) dos Estados Unidos informar que os estoques da commodity no país caíram em um ritmo mais forte que o esperado na semana passada, indicando um sinal de demanda firme.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o WTI para agosto fechou em alta de 0,85% (ou US$ 0,69), a US$ 82,10 por barril. Na Intercontinental Exchange (ICE), o Brent para setembro subiu 0,50% (ou US$ 0,42 ), a US$ 85,08 por barril.

Os contratos atingiram as máximas do pregão após a divulgação de dados que mostraram que os estoques de petróleo nos EUA tiveram queda de 3,443 milhões de barris, a 445,096 milhões de barris, na semana passada, de acordo com o Departamento de Energia do país. Analistas consultados pelo The Wall Street Journal esperavam um recuo menor, de 1,1 milhão de barris.

Em relatório divulgado nesta quarta-feira, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) manteve suas previsões otimistas de alta da demanda e da oferta global em 2024 e 2025. O bloco elevou a sua previsão de crescimento econômico para este ano, citando uma dinâmica sólida nas principais economias.

Entre as notícias corporativas ligadas ao setor de energia, as gigantes petrolíferas europeias Shell, BP e TotalEnergies informaram a assinatura de acordos para investir no projeto de gás natural liquefeito (GNL) de Ruwais, em Abu Dabi, capital dos Emirados Árabes Unidos.

Publicidade