09 de julho de 2020 Atualizado 20:10

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Vagas

Passo a passo para quem busca um emprego

Especialista em RH orienta quem está à procura do primeiro emprego ou em busca de uma recolocação no mercado

Por Da Redação

13 mar 2020 às 10:39 • Última atualização 27 abr 2020 às 10:14

Com um número cada vez maior de candidatos em busca de uma vaga de emprego, como se destacar em meio à multidão e conquistar a vaga desejada? Segundo a coordenador de Recursos Humanos e Seleção Kelly Cristina Campanholo Alves, o candidato deve manter o currículo atualizado e buscar vagas que estejam de acordo com sua área de formação e experiência profissional.

É importante fazer uma lista de lugares onde deseja trabalhar e ficar atento se a política da empresa corresponde ao seu perfil. E mantenha a calma! Ainda que ficar desempregado por muito tempo não seja uma opção é preciso ter foco, saber o que busca e se organizar.

Foto: Adobe Stock
Se você não estiver preparado psicologicamente e emocionalmente, a entrevista poderá não surtir um bom efeito

Com tantos candidatos disponíveis no mercado, a busca pode se tornar mais longa do que o esperado. No entanto, é preciso manter a calma e o foco. Sair disparando currículos para qualquer vaga e empresa não é uma boa alternativa. Isso porque nem sempre o seu perfil estará de acordo com o que a empresa busca (diminuindo as chances de ser chamado para uma entrevista) ou a vaga e salário oferecidos podem não ser exatamente o que busca, aumentando a frustração. Mantenha o foco.

A convite do Liberal, a especialista elencou algumas dicas que podem fazer a diferença nesse processo.

Consultoria: A Executiva – Recursos Humanos

1. Currículo

Corrija o português. Erros de concordância ou mesmo de digitação não são bem vistos pelas empresas. Além do e-mail, inclua também o número de WhatsApp. É dispensável citar todas as dez empresas por onde passou. Destaque pelo menos as quatro últimas, o cargo que exerceu e quais foram suas contribuições. Para quem está buscando o primeiro emprego vale citar as instituições de ensino onde estudou, estágios, cursos e trabalhos voluntários desenvolvidos. E não caia na tentação de anexar uma foto no currículo.

2. Cadastro nos sites

Faça uma lista das empresas em que gostaria de trabalhar e cadastre seu currículo no banco de dados, no site de cada uma. Mantenha as informações atualizadas. Nem todas as empresas enviam email com vagas disponíveis, por isso é preciso visitar os sites com frequência.

3. Agências de emprego

Muitas agências de recrutamento divulgam gratuitamente as vagas na web. Vale ficar de olho nesses sites e cadastrar seu currículo no banco de dados. “Quando uma empresa busca um determinado candidato, a agência faz a triagem a partir dos currículos cadastrados nesse banco de dados. Na A Executiva, todo o processo é gratuito para o candidato. Quem paga por isso é a empresa contratante”, comenta Kelly.

4. Apresentação pessoal

Chegou o momento da entrevista. É essencial ficar atento à vestimenta. Evite usar decotes, bermudas, regatas, boné e roupas muito justas e curtas. Para as mulheres, a maquiagem deve ser natural, nada muito marcante. Fique calmo e fale apenas o necessário e o que for perguntado. Segundo a especialista, é comum candidatos que falam demais e acabam perdendo o foco da pergunta ou mudando totalmente de assunto, desperdiçando minutos preciosos na entrevista.

5. Seja pontual

Chegue no horário no dia da entrevista e/ou seleção de candidatos. O atraso sugere que a pessoa não respeita prazos e tem dificuldades em assumir compromissos. Caso haja imprevistos no caminho e não consiga, em hipótese alguma, chegar à entrevista no horário marcado ou mesmo no dia agendado, avise o recrutador. “Hoje em dia é tão fácil se comunicar. Caso isso aconteça, ligue na empresa, mande mensagem pelo WhatsApp, mas avise”, frisa Kelly. Do contrário, as chances de ser chamado para uma nova entrevista na empresa reduzem bastante.

6. Fale o necessário

Na ânsia de conseguir o emprego, algumas pessoas aumentam (ou inventam) o que de fato sabem fazer. Por exemplo, para uma vaga no setor financeiro, o candidato diz ter conhecimentos avançados em Excel quando, na verdade, mal sabe configurar uma planilha no programa. Por outro lado, se você é fluente em um idioma ou especialista em determinado assunto, fale! “Deixe a timidez de lado e responda que tem expertise no assunto ou é fluente em um idioma”. O equilíbrio é fundamental”, explica a recrutadora.

6. Mantenha-se atualizado

Nem sempre é possível fazer um curso de especialização ou um MBA, porém, ficar parado não é uma opção. Existem várias universidades brasileiras e internacionais que oferecem palestras e cursos (presenciais e online) gratuitos em diversas áreas. E vale mencioná-los também no currículo. Fique atento em incluir no CV cursos que façam parte de sua área de atuação ou tenham relação ao cargo que almeja na empresa.

Um curso de liderança é muito bem vindo para quem almeja cargos de gerência em uma empresa. Diferente de um workshop de massagem que ficaria melhor no currículo do candidato à área de estética, por exemplo.

Dicas para uma entrevista de emprego

A entrevista de emprego é praticamente uma das principais etapas para conseguir um emprego no mercado de trabalho. Basicamente, é a primeira relação entre o empregador e o futuro empregado para tratar de interesses mútuos e definir questões sobre a vaga de emprego que está em jogo.

Mas, não são somente interesses que são tratados nessa primeira relação, mas também outras coisas que podem estar implícitas nessa relação, as quais talvez podem ser tão importantes quanto currículos e requisitos, e elas se dividem entre os comportamentos e as habilidades pessoais de cada candidato.

Confira agora algumas dicas principais do portal Vaga Work para se sair bem em uma entrevista de emprego e causar uma boa primeira impressão logo de cara:

1. Sentir-se autoconfiante

Para quem tem dificuldade de se sentir autoconfiante, a dica é não criar expectativas a respeito da vaga e da primeira impressão da entrevista, buscar falar mais sobre do que você é capaz de realizar do que ficar focando em coisas aleatórias, pois você terá tempo para isso. Esteja sempre consciente de quem você é e de quem você pode vir a ser independente se der certo ou não.

2. Linguagem corporal

Uma das coisas mais importantes e talvez até mais perceptíveis pelos entrevistadores é a linguagem corporal, ou o comportamento, como conhecemos. Atente-se sempre à sua postura, evite cruzar braços, ficar mordendo os lábios, esfregando muito as mãos e mantenha contato visual sempre que estiver falando com a pessoa, isso causa impactos positivos e gera segurança.

3. Adaptação

Adaptar-se ao estilo do entrevistador é uma boa característica para gerar um certo clima de tranquilidade na entrevista. Existem vários perfis de entrevistadores, alguns são mais formais, outros mais informais e vale a pena entrar na mesma sintonia ou na mesma linha de raciocínio nessa hora.

4. Comunicação

Outra coisa muito importante é o tipo de comunicação. Cuidado com gírias, evite brincadeiras e falar mais do que o necessário. Geralmente você só vai precisar responder às perguntas feitas pelo entrevistador, por isso, não o interrompa. Procure falar devagar, sem pressa e sem gesticular muito com as mãos, pois pode parecer nervosismo.

5. Participação na entrevista

Antes de ir à entrevista revise o que você vai dizer. Procure ser direto e preciso nas palavras a aja com naturalidade. Para que a sua participação na entrevista seja autêntica e ativa, não precisa fazer grandes discursos e respostas decoradas. Seja você, sem medo de destacar seus pontos positivos e negativos também.

Fonte: www.vaga.work